sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Repetindo o milagre


Eu amo o amanhecer e o anoitecer.

Amo o acordar e o adormecer.

São pequenos milagres diários que ocorrem a todos sem exceção durante toda a vida na Terra.

Perder-se no sono, abandonando-se a si mesmo para adentrar em outra dimensão e voltar, voltar quantas vezes forem necessárias, voltar e despertar diariamente para vida nova que não cessa de se repetir sem nunca deixar de ser novidade instantânea a cada segundo diferente do anterior.

Há quem considere os dias iguais e há quem faça diferença entre os dias, já dizia Paulo há quase dois mil anos.

Os dias, não obstante, continuam a amanhecer e anoitecer e nós continuamos a adormecer e a despertar diária e incessantemente, repetindo o milagre.

Simplesmente repetindo o milagre.

BCC 
14.09.2018

terça-feira, 11 de setembro de 2018

O cavalo sem nome



Um cavalo pisou no meu pé.
E foi o cavalo que mais amei na vida. Eu nunca tive contatos estreitos com cavalos, é verdade, mas o que me aconteceu com ele, com aquele cavalo cujo nome nunca saberei se é que ele tem um nome - para quê nomes diante de atos e afetos?- foi me tão  surpreendente que custei a acreditar.
A verdade é que o que nos aconteceu foi como um amor a primeira vista, a vista dele, confesso. Não havia reparado especificamente nele até que ele o tivesse feito comigo.
Entrei no lugar que eles estavam com ela, e ela tem toda uma história com eles, os cavalos, eu, não.
Sempre os admirei, admito, mas de longe, é possível contar nos dedos quantas vezes me aproximei de cavalos reais.
Acho lindo a liberdade da corrida dos cavalos selvagens, quando vemos naqueles programas de animais, aqueles seres magníficos enormes correndo apenas porque correr faz parte de sua natureza. Já dizia o poeta, os cavalos são os bichos mais perfeitos que existem simplesmente por serem cavalos.
Concordo com isso.
Mas os cavalos domesticados, esses que as pessoas montam nunca me chamaram tanta atenção, os acho tão perfeitos para estarem submetidos a nossa pequenez humana... enfim, não tinha proximidade alguma com tais seres incríveis, apesar de realmente os considerar belos milagres da criação.
Acontece que quando entramos no cercado, ela foi falar oi para eles e eu, mais tímida fiquei próxima a porteira, esperando alguma confiança aparecer de algum lugar em mim. A confiança não veio antes dele me alcançar, de longe onde estava, ele veio certeiro em minha direção, se mostrou para mim, me amou e me incitou a amá-lo, era impossível não fazê-lo.
Andei pelo cercadinho e ele me seguiu, veio com tanto amor que pisou em meu pé. Nunca havia amado um cavalo, nunca havia sentido a dor do amor, e como doeu. Meu pé ficou latejando, lagrimas involuntárias saltaram de meus olhos e eu não podia fazer outra coisa se não amá-lo ainda mais.
Ele queria carinho, queria ficar perto, talvez comer, talvez ir embora, eu não sei, mas ele ficou por perto, ele pediu carinho, ele doou amor.
Quando fomos embora, ele foi até a porteira e bateu sua pata no portão, voltamos, é claro, e o amamos mais um pouquinho.
Nunca irei esquecer o dia em que o cavalo pisou no meu pé. O cavalo sem nome que eu mais amei na vida.
BCC 
11.09.2018 
sobre domingo 09.09.2018

quarta-feira, 30 de maio de 2018

A inexistência do tempo



O tempo não para de passar

Os segundos vão

um por um

se esvaindo de nossas mãos

quem foi que inventou isso de contar o tempo?

O que é o tempo se não algo que não se explica?

Algo que não existe

E que não existindo é mais real do que se existisse


BCC

30.05.2018


sexta-feira, 25 de maio de 2018

Sobre domingo


No meio de tanta coisa linda
Você me apareceu e fez meu coração chegar a boca e sorrir
Um calor tomou imediatamente conta de mim
E minha pele não pôde fazer outra coisa que não ficar da cor de meu coração
Quem é ela? Me perguntaram
Quem é ela que com seu toque firme, seu lindo sorriso e seu olhar penetrante me surpreendeu no meio de tanta gente linda? No meio de tanto amor, ela apareceu e me fez amá-la

BCC 
20.05.2018

domingo, 6 de maio de 2018

ORAÇÃO



E sigo confiante e firme

Para que cada vez menos momentos de sofrimento e angústia possam me assolar

Eu sei que eles ainda hão de voltar vez ou outra

Não sou perfeita afinal

Mas que sejam menos frequentes e que quando vierem sejam menos intensos

E que eu saiba deixá-los passar sem me apegar a eles, que durem o tempo mínimo necessário

E que eu possa me fortalecer com eles

Seguindo confiante, serena, certa do poder do amor

Que tudo cura

Que tudo ama

Que está em mim

E em todos

E que é a maior força do universo



Que assim seja hoje e sempre


BCC

06.05.2018

Tudo passa




E aí de repente tudo fica claro

Não que a dor tenha sumido de uma hora para a outra, ela está aqui ainda repousando em meu peito

Mas o desespero, as lágrimas e o sofrimento desaparecem tão logo eu permita que saiam, é necessário chorar, achar que tudo vai acabar

Tudo acaba mesmo, inclusive a angústia

E depois do choro, da tempestade vem a calmaria

E o universo me brinda com a serenidade e certeza de que tudo passa

De que tudo se resolve, isso também se resolverá

Confia – ele me diz

Entrega

Aceita

Agradece

Tudo passa

BCC

05.05.2018

Preciso do sangue tanto quanto preciso do ar



Enquanto escrevo sinto cheiro de sangue, mas não posso parar, preciso escrever

Tão logo termino olho para minhas pernas e vejo o sangue escorrendo por entre elas

É o feminino que sou

Se expandindo para fora de meu corpo

É minha força sagrada pulsando e me lembrando de minha força feminina

Me lembrando que sou mulher

Que estou viva

Que a vida corre em mim feito o mais cheiroso e vermelho dos sangues


BCC

05.05.2018

Repetindo o milagre

Eu amo o amanhecer e o anoitecer. Amo o acordar e o adormecer. São pequenos milagres diários que ocorrem a todos sem exceção durante to...